Google+

Teatro das Figuras

O Palco para o Algarve. O Teatro das Figuras é um espaço cultural de referência nacional, situado em Faro, onde pode assistir a espetáculos de música, teatro, dança, ópera, novo circo e cinema. Consulte a nossa programação.

A BALLET STORY

28 de abril de 2018

sábado | 21h30

/upload_files/client_id_1/website_id_4/Programacao/2018_04/A%20Ballet%20Story%20-%C2%AESusana_Neves_1650_small.jpg

VICTOR HUGO PONTES

CICLO “PORTO EM FARO”

Duração: 70 minutos
Classificação etária: a anunciar
Preços: a anunciar

Ficha Artística e Técnica:
Direção Artística: Victor Hugo Pontes
Música: David Chesky
Versão Musical Fundação Orquestra Estúdio, sob a direcção do Maestro Rui Massena.
Cenografia: F. Ribeiro
Direção Técnica e Desenho de Luz: Wilma Moutinho
Intérpretes e co-criadores: André Mendes, Elisabete Magalhães, João Dias, Joana Castro, Ricardo Pereira, Valter Fernandes e Vítor Kpez
Intérpretes 2018 | André Mendes, Dinis Santos, Iuri Costa, João Dias, Joana Castro, Liliana Garcia e Valter Fernandes
Figurinos: Victor Hugo Pontes
Operação de luz | Carlos Ribeiro
Montagem de cenografia | João Soares
Direcção de Produção: Joana Ventura
Coprodução: Nome Próprio, Guimarães 2012 Capital Europeia da Cultura
Apoio: Ao Cabo Teatro, Ginasiano Escola de Dança e Lugar Instável
Agradecimentos: Madalena Alfaia e Vera Santos

A Nome Próprio é uma estrutura residente no Teatro Campo Alegre, no âmbito do programa Teatro em Campo Aberto e tem o apoio da República Portuguesa - Ministério da Cultura / Direcção-Geral das Artes.


A Ballet Story tem como ponto de partida o ballet Zephyrtine, de David Chesky. No entanto, não se trata da representação teatral ou da ilustração da história original – o exercício foi de abstracção e partiu do movimento dos corpos no espaço em articulação com a música. Não há contos de fadas, nem elementos do maravilhoso ou do fantástico. A moral é outra, o desenlace, diferente. Em A Ballet Story não sei se a história se ajusta à música ou se a dança se ajusta à história. A narrativa será fabricada por cada espetador (ou não). Não se trata de uma articulação linear entre música, narra tiva e dança, mas sim de um processo de influências mútuas e afinidades eletivas que originam uma peça manipulável de modos diversos e, tanto quanto possível, inteira. 

Produção: TMF, SM

Newsletter