Google+

Teatro das Figuras

ENCONTROS DO DeVIR - FARO EM 4 OLHARES E 4 CRIAÇÕES

21 de abril de 2017

Sexta-feira | 21h30

/upload_files/client_id_1/website_id_4/Programacao/2017_04/NeptunoFoto%20Roger%20Madureira%201.jpg

CIDADES UTÓPICAS / CIDADES POSSÍVEIS  
DEVIR CAPA Centro de Artes Performativas do Algarve 

 

Duração: 75 minutos, aproximadamente
Classificação etária: maiores de 12 anos
Preços: € 7,00

 

“NEPTUNO”
Rui Neto teatro

“Notas sobre uma cidade”
Afonso Cruz texto JAS desenho com areia em tempo real

“Roteiros alternativos & itinerários subjectivos”
Fernando Grade roteiro Jorge Mestre Simão vídeo

“o interesse pelo lugar”
Luis Da Cruz exposição de fotografia (no foyer de 18 a 21 Abril)

 


NEPTUNO
Rui Neto (teatro)

Ficha artística e técnica:
texto, interpretação e espaço cénico: Rui Neto
sonoplastia: Cristóvão Campos
desenho de luz: João Rafael Silva
vídeo: Roger Madureira
cenografia: Rui Miragaia
fotografia: Roger Madureira
direcção de arte e design: Rui Neto
assistência: Rosária Rocha
produção: LoboMau Produções
co-produção: DeVIR/CAPa (encomenda para a 3ª edição do Festival "encontros do DeVIR")
apoios: Teatro de Carnide - Era Uma Vez… Cabeleireiro
agradecimentos: Leitão Correia, David Fernandes, Telmo Ventura, Fernando Grade e Marco Lopes

Neptuno regressa a Ossónoba, a importante cidade romana. Aquilo que encontra está longe de ser a cidade que conhecia noutros tempos. Tudo mudou. Há o alfapendular e o intercidades, o moto clube, a bica caríssima na esplanada do Hotel, a Horta da Areia que vale mais de 300 milhões e uma megastore da Adidas.

NEPTUNO é uma criação de Rui Neto. Um projecto que se assume teatral, em forma de monólogo, que surge de um convite à criação do festival Encontros do DeVIR. Faro é o motor desta proposta, tendo como linhas de inspiração “uma promessa adiada”, e o confronto entre “presente, passado e futuro”. A criação parte da escrita do texto e estende-se ao dispositivo cénico, sendo este um importante elemento na construção do espectáculo, desenvolvido a cada ensaio, dando espaço para a descoberta da cena e superação do trabalho do intérprete.


NOTAS COBRE UMA CIDADE 
Afonso Cruz texto Teresa Férin Leitura JAS ilustração

Ficha artística e técnica:
texto: Afonso Cruz
leitura: Teresa Férin
desenho digital em tempo real: JAS
agradecimentos: Marco Lopes, Maria Augusta Casaca

"Os prédios que hoje nos parecem atentados urbanos poderão ganhar um charme inusitado. Para isso basta esperar. É difícil encontrar um edifício que seja feio ao mesmo tempo que é centenário. Há um atavismo nas cidades – e Faro não é excepção – onde convivem elementos de outras eras. Construções romanas ou árabes ou fenícias convivem lado a lado com obras arquitectónicas contemporâneas. Estas últimas muitas vezes destituídas de qualquer traço diferenciador, sem referências geográficas, históricas ou culturais. Podíamos trasladar um destes prédios de Faro para Estocolmo ou de Beijing para Faro, sem que se sinta estranheza. Não conseguiríamos fazer o mesmo com um pagode chinês ou com uma pirâmide ou com uma casa palustre. Esta homogeneidade da estética empobrece-nos, mas como tudo, tem um lado positivo: aproxima-nos. O equilíbrio entre estas duas coisas, a tradição e o progresso (seja lá o que isso for) é instável. De um modo natural, desejamos ambos: a conservação de uma identidade e de uma História, mas também a inovação e a modernidade. As cidades como Faro são um bom exemplo do resultado destas pulsões."

organização DeVIR/CAPa
estrutura financiada por República Portuguesa - Ministério da Cultura / Direcção-Geral das Artes

iniciativa co-financiada por 365 Algarve / Turismo de Portugal; Câmara Municipal de Faro (Município de Faro) ; Câmara Municipal de Loulé; Câmara Municipal de São Brás de Alportel

apoios: Associação Al-Portel; Museu do Traje - São Brás de Alportel; UAlg; Monterosa; Quinta da Fornalha;
Granturismo; Aldeia da Luz; INTPA / Áustria; Gabriela Tudor Foundation/Roménia; Arts Council Korea

parceiros media Jornal “barlavento”; RUA FM

https://www.encontrosdodevir.com/

Newsletter